Seguidores

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

22 junho, 2008

Mestrado Online: Blog do Mestrado em Administração UNISUL

O mestrado em Administração UNISUL possui um blog: http://mestradoonline.wordpress.com. O professor Maurício Serafim é o responsável pela administração do blog.

Docentes como prof Maria Terezinha Angeloni, prof Fernando Serra, prof Manuel Portugal e prof Gabriela Fiates contribuem para o conteúdo do blog.

Aborda as notícias e informações do curso, comentários dos professores, recomenda sites de pesquisa, agenda eventos de administração e tras informações sobre a revista da UBS.

Não obstante, divulga iniciativas como o seminário brown bag[1] PPGA-UBS (bb PPGA-UBS) é um espaço de encontro de pesquisadores da área de Administração que possibilita aos participantes apresentarem seus trabalhos em andamento, bem como conhecerem e opinarem acerca dos trabalhos de seus pares. Os eventos são informais, participativos e visam um feedback positivo para o aprimoramento das pesquisas em desenvolvimento. Os bb PPGA-UBS são espaços de debates livres, participativos e que visam a promoção da pesquisa, a integração em redes mais amplas e o convívio entre pesquisadores de diferentes escolas.

Um comentário:

Universidade dos Quadrinhos-DF disse...

luno de pós-graduação lança projeto para instalar oficinas de quadrinhos em bibliotecas e escolas do DF. A meta é complementar metodologias e aproximá-las dos estudantes


Quadrinhos educativos seriam usados para a melhoria do aprendizado de alunos / Crédito: divulgação

O projeto Universidade dos Quadrinhos, conduzido pelo mestrando de Artes Plásticas Mauro César Bandeira de Oliveira, propõe uma nova via para alfabetizar, ensinar e ajudar alunos com dificuldades em disciplinas mais complexas. Com o apoio de voluntários, ele quer implantar oficinas de quadrinhos nas cidades-satélites e fazer dessa divertida ferramenta um suporte à educação. Na próxima sexta-feira, dia 16, às 14h, os interessados em participar da iniciativa vão se reunir no ateliê 4 do Instituto de Artes (IdA). O encontro é aberto a toda a comunidade acadêmica.



Na ocasião, Mauro César pretende apresentar os referenciais da técnica do desenho em quadrinhos e desconstruir o mito de que só aqueles com talento nato estão habilitados a trabalhar com a arte. De acordo com ele, existem meios de absorver a linguagem sem que se saiba traçar formas e combinar cores harmônicas. "Quadrinhos são, sobretudo, uma forma de expressão bem descontraída e indiscutivelmente próxima de crianças e adolescentes", conceitua. Justamente por isso, Mauro também quer derrubar a idéia de que quadrinhos são para pessoas desocupadas.



Joaby Cavalcante, estudante do nono semestre de Letras-Japonês, participa do projeto e indica o motivo pelo qual os quadrinhos podem ser tão eficientes para o aprendizados. “A linguagem que propõe é a chave para o sucesso da Universidade dos Quadrinhos”, afirma. Ele explica que, nessa arte, a linguagem se manifesta de dois modos: o primeiro deles é o subjetivo, no qual o aprendiz pode expressar e interpretar suas idéias e sentimentos através do desenho. É o componente visual.



O segundo modo é o objetivo, em que predomina a escrita, componente gráfico indispensável para compreensão. Juntos eles formam a imagem. Para Joaby, a imagem é uma forma lúdica e interativa de ensinar. "Uma pessoa pode avaliar seu cotidiano, refleti-lo nos quadrinhos e, depois, usar o resultado disso no aprendizado", exemplifica o estudante.



Primeiros passos

Ainda na fase inicial, o projeto já foi apresentado na Biblioteca Pública da Ceilândia, no Espaço Cultural 508 Sul e no Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá (CEDEP), onde as oficinas de quadrinhos estão próximas de serem implantadas. O CEDEP existe há 20 anos e promove alfabetização e atividades culturais no Paranoá.



A coordenadora do projeto de alfabetização, Maria de Lourdes Pereira, diz que as oficinas são a oportunidade de estimular outras formas de leitura, de trabalhar novas competências dos estudantes, e completa: "Não é simplesmente fazer quadrinhos, mas sim expressar idéias e a própria intelectualidade".